Portal de Notícias Tonogiro - Sua fonte de notícias da região do Sul de Minas, Leste Paulista e do Brasil

Notícias/Saúde

Monte Sião registra nos primeiros 6 dias do ano, 188 novos casos de contaminação pela COVID-19.

Restrições voltam a ser impostas no município.

Monte Sião registra nos primeiros 6 dias do ano, 188 novos casos de contaminação pela COVID-19.
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A cidade de Monte Sião registrou nos primeiros 6 dias do ano de 2022, 188 novos casos de contaminação pela COVID-19.

Na quinta-feira, dia 06/01, a cidade contabilizou novos 93 casos, sendo este o maior já registrado desde o início da pandemia, causando grande preocupação aos profissionais da saúde do município.

A cidade já ficou 20 dias sem registro de novos casos e com as festas de confraternização e principalmente as festas de Natal e viagens estão sendo as grandes propulsoras desse aumento descontrolado de casos. Os efeitos na Festa de final de ano e viagens ainda serão sentidos em Monte Sião nos próximos dias.

Estamos revivendo dois meses antes, tudo o que o Brasileiro passou em março de 2020.

O Diretor de Saúde de Monte Sião, Rafael Batista, disse que o departamento está em alerta máximo e com a alta de casos confirmados de COVID-19 aconteceu uma reunião no Pronto Atendimento Municipal, onde foram adotadas as seguintes medidas: retorno do atendimento de casos de síndrome gripal em alas diferenciadas; continuidade da testagem para rastreio de novos casos com metodologia laboratorial PCR antígeno; atendimento de mais um médico nos horários de grande fluxo de pacientes.

Nas Unidades de Saúde da Família foi retomado o horário diferenciado para atendimento dos casos de síndrome gripal, com atendimento médico e acompanhamento dos casos suspeitos e confirmados pela equipe do PSF e disponibilidade de testes para rastreamento.

A equipe da Vigilância em Saúde retomará as rondas e fiscalização noturna em fins de semana e feriados com intuito de orientar a população e proprietários de estabelecimentos sobre a não aglomeração, uso de máscaras e disponibilidade de álcool gel.

Segundo o Coordenador da Vigilância em Saúde Rogério Virgílio, uma reunião estava acontecendo no setor e as equipes iriam pra rua pra realizar a fiscalização e orientação neste final de semana sobre a suspensão de shows e também a necessidade da obrigatoriedade do distanciamento entre as mesas de 1,5 metros e o controle de acesso nos estabelecimentos comercias. Rogério Virgílio destacou que a fiscalização será muito rígida com relação a aluguel de chácaras para o carnaval, seguindo o Decreto Municipal publicado em 2020 que ainda está em vigor. Os telefones para denúncia são o 34654305 e o 0800 e o aplicativo Monte Sião Transparente.

Com relação aos casos de gripe h3n1 (Influenza), a Coordenadora do Comitê da Covid 19 Karina de Souza, esse ano, o vírus “influenza”, circulou mais cedo do que os outros anos, porem a vacina para ela já fazem parte do calendário de vacinação que ocorre em março. Monte Sião não tem disponível as doses da vacina no momento devido todas já terem sido utilizadas e está sendo aguardada a nova remessa entregue pela Regional de Saúde e ainda não se tem uma previsão.  

O destaque do Departamento de Saúde é para o distanciamento social ser mantido, o uso de máscaras em qualquer lugar publico ou privado e a higienização com água e sabão e se não puder o uso do álcool em gel.

Em uma reportagem o especialista da OMS, Abdi Mahamud, disse que embora estejamos vendo uma redução nos anticorpos de neutralização com a contaminação da cepa Ômicrom, quase todos os dados mostram que as células T permanecem intactas, isso é o que realmente precisa acontecer. Embora a defesa por anticorpos de alguns esquemas vacinais tenha sido prejudicada, há esperança de que as células T, o segundo pilar de uma resposta imune, possam prevenir casos graves da doença, atacando células humanas infectadas.

Claro que há um desafio, muitos dos monoclonais não funcionam com a Ômicron, mas a equipe da OMS também ofereceu alguma esperança de que 2022 será o ano em que a pandemia, que já matou mais de 5,6 milhões de pessoas em todo o mundo, terminará.

Esperamos transformar esta doença em uma doença relativamente leve que é facilmente prevenida, que é facilmente tratada... e capaz de lidar facilmente com esta doença no futuro, disse Mike Ryan, o principal especialista em emergências da OMS durante.

"Se pudermos manter a transmissão do vírus ao (patamar) mínimo, poderemos acabar com a pandemia”, destacou Mike.

Rafael Batista de Souza destacou que graças á Deus, a população de Monte Sião está se vacinando e isso esta contribuindo para não haver hospitalizações e que não temos até o presente momento.

Segundo o Diretor de Saúde do município, Rafael Batista de Souza, caso o cenário epidemiológico piore, novas medidas mais drásticas serão adotadas a fim de conter a disseminação do vírus.

FONTE/CRÉDITOS: Portal Tonogiro
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )